OrCam MyEye, a mais avançada tecnologia para auxiliar pessoas com deficiência visual, promove inclusão na vida social e profissional

A Mais Autonomia Tecnologia Assistiva é a representante exclusiva do OrCam MyEye no Brasil. Dotado de tecnologia revolucionária, o dispositivo oferece independência às pessoas cegas ou com deficiência visual. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, há mais de 250 milhões de pessoas com deficiência visual em todo o mundo. No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que essa população é de 582 mil cegos e 6 milhões de pessoas com baixa visão. E, em sua maioria, elas têm acesso mais restrito à educação, à cultura e ao mercado de trabalho.

 

“Cerca de 80% das atividades que realizamos no dia a dia estão relacionadas à leitura. O OrCam MyEye proporciona, como ferramenta de visão artificial, o acesso à informação, esteja a pessoa onde estiver, e sem a necessidade de conexão à internet”, avalia Doron Sadka, diretor da Mais Autonomia, empresa que tem como missão disponibilizar no país o que existe de mais avançado no mundo para pessoas com deficiência.

 

O Orcam MyEye consiste em uma câmera inteligente intuitiva que pesa apenas 22,5 g e mede 7,6 cm por 2,1 cm. Acoplada à armação dos óculos do usuário, é capaz de detectar textos em português, inglês e espanhol, seja em livros, revistas, jornais, cardápios, documentos, placas de ruas, textos no celular, tablets e computadores, embalagens, letreiros de lojas e placas indicativas, por exemplo. Sua velocidade pode ser controlada, possibilitando a leitura de 100 a 250 palavras por minuto; permite escolher entre voz masculina e feminina; e tem comandos para pausar, adiantar ou retroceder a leitura - tudo isso offline.

 

O aparelho consegue ainda identificar cores e tonalidades, reconhecer pessoas e gêneros, rostos, informar a data e hora com um simples gesto de girar o pulso, cédulas de dinheiro (reais e dólares) e identificar produtos pelo código de barras. Após o reconhecimento, retransmite a informação discretamente no ouvido do usuário.

 

O executivo explica que o Orcam MyEye amplia as possibilidades dos deficientes visuais no mercado de trabalho, permitindo que ocupem funções até então desafiadoras e oferecendo mais independência. “Uma pessoa cega pode, com o uso do aparelho, trabalhar de maneira mais adaptada em diversas funções. Para o recepcionista de uma empresa, por exemplo, o dispositivo auxilia revelando quantas pessoas estão à sua frente, se são homens, mulheres, meninos, meninas ou crianças e, caso já seja alguém cadastrado, o aparelho informa o nome por meio da identificação memorizada”, completa. O Orcam MyEye possibilita também o desenvolvimento de pessoas com dislexia, déficit de leitura ou analfabetismo.

 

O OrCam MyEye pode ser financiado em até 60 vezes pela linha de crédito do Governo Federal para tecnologias assistivas, através do Banco do Brasil. A Mais Autonomia também representa oficialmente no Brasil a bengala WeWALK Smart Cane, pensada especificamente para o dia a dia das pessoas com deficiências visuais. Ela alerta o usuário, por meio de vibrações em sua alça, sobre obstáculos inesperados na altura do peito e da cabeça, obstruções no caminho e vias estruturais de ruas e calçadas, por exemplo. Se conectada a um smartphone, via bluetooth, pode ser integrada ao Google Maps ou a softwares de assistência de voz para compreender os arredores e orientar sobre lojas, restaurantes, farmácias ou qualquer conveniência próxima. Mais que uma tecnologia, a WeWALK é um movimento social.

 

Mais informações sobre os produtos estão disponíveis no site www.maisautonomia.com.br.

 

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=0jZ790oE4Dg

Fotos: https://tinyurl.com/y78jnkvl

 

Exemplos de inclusão

 

“Com o OrCam MyEye, consegui pela primeira vez folhear livros em uma livraria. Difícil descrever a sensação porque muitas vezes não valorizamos nossa liberdade de escolha, que de tão simples, esquecemos de lembrar. Isso é inclusão. Poder escolher uma ou várias formas para ter acesso a leitura”, afirma Marina Guimarães, escrevente do tribunal de Justiça e bailarina da associação Fernanda Bianchini - Ballet de cegos.

 

“Vai ajudar na escola porque eu não vou precisar mais de auxiliar – é só eu olhar para o livro, apontar ou apertar o play, que ele vai ler para mim”, comenta Giulia Rodrigues, filha do jogador Roger, da Ponte Preta.

 

\"A tecnologia do OrCam MyEye é fantástica e eficaz. A OrCam conseguiu juntar em um único equipamento tudo aquilo que a gente busca em vários aplicativos no celular\", João Anadão, analista de sistemas do Banco Itaú.

 

\"Um dos meus sonhos era sentar em um trem do metrô ou ônibus e abrir o meu livro ou revista para ler como qualquer um. Hoje, graças a Deus e a tecnologia da OrCam posso fazer isto”, relata Jucilene Braga, psicóloga e coaching.

 

Em 2018, a prefeitura de São Paulo adquiriu dispositivos Orcam MyEye para todas as 54 bibliotecas do município. Juntas, elas possuem acervo de 5 milhões de títulos e proporcionam um gigantesco exemplo de programa de inclusão que democratiza o acesso de pessoas com deficiência visual, dislexia ou dificuldade de leitura à cultura, à educação, à vida social e ao mercado de trabalho.

 

Desde 2020, o governo do Estado de Goiás adquiriu dispositivos Orcam MyEye para todos os 152 alunos com deficiência visual do estado. Disponibilizados em sistema de comodato pela SEDUC-GO ao aluno até a conclusão do ensino médio em suas escolas das redes municipais e estaduais.

Em 2021, a Prefeitura de São José dos Campos, no estado de São Paulo, adquiriu 100 dispositivos OrCam para os alunos com deficiência visual matriculados em suas escolas.

Sorocaba também adotou o caminho de uma educação mais acessível, disponibilizando 50 dispositivos para os alunos cegos ou com baixa visão do município.

 

A palavra dos especialistas

 

A oftalmologista Juliana Sallum, professora do Departamento de Oftalmologia da Unifesp e diretora do Instituto de Genética Ocular, diz que o OrCam MyEye é uma ferramenta excelente para melhorar o dia a dia dos pacientes. “Devolver a capacidade de leitura inclui na sociedade a pessoa com deficiência visual”.

 

“O OrCam MyEye tem um potencial de aplicação enorme, não só para deficientes visuais, mas também para pessoas com transtorno de desenvolvimento e com dificuldade no processo de leitura, seja por distúrbios cerebrais ou por problemas de aprendizagem. Leve, funcional e prático, o aparelho amplia a qualidade de vida das pessoas que tem necessidades específicas relacionadas a dificuldade de decodificação visual”, relata Mauro Muszkat, coordenador responsável e criador do Núcleo de Atendimento Neuropsicológico Infantil Interdisciplinar (NANI) do Departamento de Psicobiologia da UNIFESP.

 

Os fundadores

A OrCam foi fundada conjuntamente por Amnon Shashua, professor da Universidade de Jerusalém e pelo empreendedor Ziv Aviram, atual CEO da empresa. Em 1999, eles idealizaram um carro autônomo, que não causasse acidentes e garantisse segurança ao volante ao criarem a startup Mobileye. Referência no universo da inteligência artificial, a startup foi vendida no início de 2017 por 15,3 bilhões de dólares para a INTEL, valor mais alto já pago na história israelense para uma empresa de tecnologia.

 

Durante suas pesquisas, os sócios conseguiram desenvolver um algoritmo que possibilita a detecção de objetos no campo da visão de uma câmera. Em 2010, a tecnologia de inteligência artificial criada por eles foi aplicada para humanos com a criação da startup OrCam. A missão da OrCam é  aproveitar o poder da visão artificial e da tecnologia vestível para ajudar pessoas com deficiência visual. Com um valor de mercado de 1 bilhão de dólares, a OrCam pretende realizar IPO até o final de 2021.

 

Sobre a Mais Autonomia

A Mais Autonomia Tecnologia Assistiva é a representante exclusiva da WeWALK Smart Cane no Brasil. Focada em proporcionar mais independência às pessoas com deficiência visual, a empresa já vende com exclusividade o Orcam MyEye, revolucionário dispositivo vestível de visão artificial. Ambos os produtos podem ser financiados em até 60 vezes pela linha de crédito do Governo Federal para tecnologias assistivas. www.maisautonomia.com.br.

 

Informações à imprensa

Mais Autonomia Tecnologias Assistivas
(11) 9.7061-2134
Cleiton de Sousa – [email protected]