Especialistas debatem modelos de transporte para o futuro em cidades inteligentes no Smart City Expo Curitiba 2022

Como as cidades podem liderar a mudança para novos modelos de transporte? Esta pergunta foi respondida na palestra do prefeito de Nigrán, a Espanha, Juan Antonio González Perez, durante o Smart City Expo Curitiba 2022. O prefeito apresentou as soluções com foco na mobilidade para todos os cidadãos implementadas na cidade. Perez comentou que uma das primeiras ações foi incentivar o uso de veículos elétricos em Nigrán. A cidade da província de Ponte Vedra é referência em linhas elétricas e teve a iniciativa de isentar os impostos  para aqueles que fizessem uso de automóveis elétricos, além de instalar carregadores com recarga gratuita em diversos espaços públicos.


Além do incentivo ao uso de carros elétricos, Nigrán contou com investimento em projetos para a segurança dos pedestres, como os semáforos ativados por bluetooth, que facilitaram  a passagem dos cidadãos. \"Somos referência em mobilidade para veículos adaptados, com rampas acessíveis e sistemas de acesso adaptado a banheiros, independentemente da condição. Os ônibus são elétricos, se comunicam com uma via principal e são acessíveis para idosos e pessoas com deficiência de locomoção. Queremos que as pessoas estejam sempre em primeiro lugar e por isso buscamos a mobilidade inclusiva. Afinal, Nigrán é para todos\", reforça o gestor público da cidade chilena.

Mobilidade urbana e sustentável nas grandes cidades

Os especialistas em urbanismo Gil Peñalosa e Dario Hidalgo discutiram as metodologias para promover a sustentabilidade do transporte no Brasil. O painel contou ainda com a presença de Paulo Guimarães, representante da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Entre as ideias debatidas está que carros, mesmo os elétricos, não são a solução para a mobilidade nas grandes cidades. Peñalosa cita que as cidades precisam ir na contramão dessa ideia. \"Precisamos reduzir o número de carros circulando em todas as cidades do mundo. Esse modal não faz bem para o meio ambiente e nem para a saúde mental das pessoas. Não transformaremos a mobilidade no mundo com carros elétricos e aplicativos de transporte\", cita. E completa: “Diversas cidades brasileiras precisarão tomar decisões complexas em relação ao uso dos veículos particulares. O que gera congestionamento não é o motorista, e sim, o carro.\"

Hidalgo, especialista em transporte sustentável,falou sobre a necessidade de desenharmos o futuro da mobilidade urbana. Foram apresentadas tecnologias que estão sendo desenvolvidas em todo o mundo e que envolvem, inclusive, novos modais. 

O especialista comentou sobre os avanços conquistados nas últimas décadas e sobre a necessidade de colocar as tecnologias já existentes em prática na mobilidade urbana. “O avanço mais interessante dos últimos 20 anos na cidade foi a implementação do ônibus de alta capacidade e a possibilidade de ‘metronizar’ esses veículos. Porém, para que mudanças aconteçam, precisamos consolidar as tendências positivas. Essa transformação exige líderes visionários. Mas é preciso entender que já temos a solução em nossas mãos e que precisamos usá-las agora.\"

Rodrigo de Oliveira Perpétuo, secretário executivo para a América do Sul do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, também participou dos painéis e falou sobre estratégias públicas que incentivem sistemas de mobilidade sustentáveis e o papel dos gestores públicos. “É dever do poder público incentivar o diálogo. Precisamos entender que a inteligência das cidades só vai ser plena se ela estiver alinhada aos marcos e diretrizes da sustentabilidade.\"

Smart City Expo Curitiba 2022 bate recorde de público

Cerca de 10,2 mil pessoas de 30 nacionalidades, 50 empresas, organizações e prefeituras de todo o Brasil, 95 palestrantes de dez países. Os números da terceira edição do Smart City Expo Curitiba, que terminou nesta sexta (25) no Centro de Eventos Positivo (Parque Barigüi), impressionam e consolidam a capital paranaense no panorama global de cidades inteligentes. A análise é de Ricard Zapatero, CEO da Fira Barcelona, que chancela o evento pelo globo. “É uma satisfação poder voltar a Curitiba com um evento presencial, marcando o início da agenda anual do Smart City Expo pelo mundo. A pandemia nos mostrou que não há nada como eventos presenciais na geração de negócios, acordos e investimentos. E os eventos agora estão se mostrando mais exitosos, com as pessoas ansiosas para se reencontrarem pessoalmente. Curitiba foi um grande exemplo nesses dois dias. O evento mobiliza muito as pessoas e faz com que as cidades desejem sediá-lo. Já recebemos muitas propostas de cidades brasileiras, mas seguiremos em Curitiba”, disse Zapatero.

O evento é organizado desde 2018 pelo iCities Smart Cities Solutions – hub de negócios e soluções em cidades inteligentes pioneiro no Brasil, sediado em Curitiba. “É uma satisfação para o iCities fomentar pela terceira vez esse ambiente de networking em inovação entre o poder público, a iniciativa privada e a academia, que é o Smart City Expo Curitiba. Mesmo diante da pausa forçada de dois anos pela pandemia, as edições crescem tanto em qualidade do conteúdo apresentado no congresso e nos estandes da feira de exposição, quanto em quantidade de engajamento e público, presencial e remoto. É uma missão que a nossa empresa, nascida em Curitiba há 11 anos, vem desenvolvendo com entusiasmo pelo Brasil enquanto hub de negócios e projetos”, celebra Beto Marcelino, sócio-fundador e diretor de relações governamentais do iCities.

Com entrada gratuita e arrecadação de alimentos para entidades beneficentes, a área de exposição reuniu 50 estandes de empresas e organizações que desenvolvem soluções inteligentes para melhorar a vida no planeta. Com apoio da Prefeitura de Curitiba, Agência Curitiba, Vale do Pinhão, Copel, Sanepar, BRDE e Compagas, o evento foi patrocinado por empresas como ABDI, Indra/Minsait, Mastercard, Sebrae Paraná, Renault, Enel X, Planet Smart City e Geotab.